Política e religião na Nicarágua

Figuras religiosas e exercício intelectual

  • Fred Maciel
  • Cristina Satiê de Oliveira Pátaro
  • Frank Antonio Mezzomo

Resumo

O presente artigo pretende apresentar elementos acerca da aproximação entre religião e política na história da Nicarágua – país que conjuga relevância religiosa e um histórico de engajamento de intelectuais, trazendo subsídios para a reflexão sobre um hipotético exercício intelectual por parte de lideranças religiosas da atualidade. Através da análise da secular relação local entre Igreja católica e organismos/setores políticos, bem como do conteúdo e impacto de recentes manifestações públicas de alguns personagens eclesiásticos, seria possível apreender a importância de figuras religiosas como atores de determinadas modalidades específicas, desempenhando, tal qual os intelectuais, papéis de mediação, transmissão de ideias e de interpretações da realidade, reverberando em grupos, manifestações, mídias e na sociedade em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fred Maciel

Doutor em História (UNESP/Franca). Pesquisador de pós-doutorado vinculado ao Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/Campo Mourão), com financiamento PNPD/CAPES.

Cristina Satiê de Oliveira Pátaro

Doutora em Educação (USP). Docente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento e do Programa de Pós-Graduação em História Pública da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/Campo Mourão).

Frank Antonio Mezzomo

Doutor em História Cultural (UFSC). Docente do Programa de Pós-Graduação em História Pública e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/Campo Mourão).

Publicado
2021-04-29
Como Citar
Maciel, F., Pátaro, C. S. de O., & Mezzomo, F. A. (2021). Política e religião na Nicarágua: Figuras religiosas e exercício intelectual. Revista Eclesiástica Brasileira, 81(318), 100-129. https://doi.org/10.29386/reb.v81i318.2567