À busca de ministros ordenados próprios com rosto amazônico. Discernir os “sinais dos tempos” e ouvir o que o “Espírito” diz à Igreja

Antonio José de Almeida, Marcos Roberto Almeida dos Santos

Resumo


O trabalho foi pensado em vista do Sínodo Especial para a Amazônia (Roma, 2019). A evangelização da Amazônia passou por várias etapas: período colonial, a partir da segunda década do século XVII, marcada sobretudo pela proposta dos jesuítas e a expulsão deles; a retomada da presença missionária junto às missões indígenas, no Império, a partir de 1840; a volta ou a chegada de missionários europeus, depois da proclamação da República, concretamente a partir do início do século XX, que resultou na criação das prelazias. O artigo valoriza as definições pastorais tomadas pela Igreja amazônica após o Vaticano II e Medellín, sobretudo o Documento Linhas Prioritárias da Pastoral da Amazônia (Santarém, 1972) e o documento Memória e Compromisso(Santarém, 2012). E termina, sugerindo as características consideradas fundamentais que deveriam ter os ministros ordenados para a região amazônica.

Abstract:This work was written having in mind the Special Synod for the Amazon State (Rome 2019). The evangelization of the Amazon State went through various stages: during the colonial period starting on the second decade of the 17th century, characterized mainly by the Jesuits’ proposal and their expulsion; the renewal of the missionary presence near the natives’ missions, during the Empire, from 1840 onwards; the return and/or arrival of the European missionaries after the proclamation of the Republic,  particularly from the beginning of the 20th century, a period that had as a result the creation of the dioceses. The article emphasizes the pastoral definitions adopted by the Amazonian Church after the councils Vatican II and Medellin, above all the document Priority Lines of the Amazonian Pastoral (Santarém, 1972) and the document Memory and Commitment (Santarém 2012). Finally, it suggests the essential characteristics that the ministers ordered for the Amazonian region should have.

Keywords: Church in the Amazon; Panamazonic Synod; Formation of the clergy in Brazil; Ordained ministers.


Palavras-chave


Igreja na Amazônia; Sínodo Panamazônico; Formação do clero no Brasil. Ministros ordenados.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERIGO, G.; JEDIN, H. Il tipo ideale di vescovo secondo la Riforma cattolica. Brescia: Morcelliana, 1985.

ALMEIDA, A.J. Modelos eclesiológicos e ministérios eclesiais. REB, Petrópolis, v. 48, n. 190, p. 310-352, 1988.

_______. Novos ministérios. A necessidade de um salto à frente. São Paulo: Paulinas, 2013.

_______. Procuram-se padres. Centralidade da Eucaristia e escassez de clero. São Paulo: Paulinas, 2017.

ALMEIDA, C.M. Direito Civil Eclesiástico Brasileiro Antigo e Moderno em suas relações com o Direito Canônico. Rio de Janeiro: Garnier, 1866.

AMORIM, M.A. Os franciscanos no Maranhão e no Grão-Pará. Missão e cultura na primeira metade de Seicentos. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa/Centro de Estudos de História Religiosa, 2005.

AZEVEDO, T. Igreja e Estado em tensão e crise. São Paulo: Ática, 1978. AZEVEDO, M. Viver a fé cristã nas diferentes culturas. São Paulo: Loyola, 2001.

AZZI, R. A instituição eclesiástica durante a primeira época colonial. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/1. HOORNAERT, E. et al. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1977. p. 153-242.

_______. A Igreja católica e a sociedade brasileira. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/3-2. AZZI, R.; VAN DER GRIJP, K. Historia da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 9-191.

_______. A Igreja católica e o estado brasileiro. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/3-2. AZZI, R.; VAN DER GRIJP, K. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 193-379.

_______. Organização institucional católica. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/3-2. AZZI, R.; VAN DER GRIJP, K. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 381-650.

BEOZZO, J.O. A Igreja na crise final do Império. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/2. HAUCK, J.F. et al. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1985. p. 255-307.

BEVANS, S.B; SCHROEDER, R.P. Teologia per la missione oggi. Costanti nel contesto. Brescia: Queriniana, 2010.

BOSCH, D.J. La trasformazione della missione. Mutamenti di paradigma in missiologia. Brescia: Queriniana, 2000.

BRUNEAU, T. O catolicismo brasileiro em época de transição. São Paulo: Loyola, 1974.

CNBB. Igreja na Amazônia: Memória e Compromisso. Conclusões do Encontro de Santarém 2012. Brasília: Edições CNBB, 2012. _______/COMISSÃO EPISCOPAL PARA A AMAZÔNIA. A missão

da Igreja na Amazônia. Os desafios de ontem, de hoje e de sempre. Brasília: Edições CNBB, 2014.

COSTA, A.M. Leão XIII e o Brasil. Discurso pronunciado pelo bispo do Pará em 28 de setembro de 1888 na capela Imperial por ocasião da entrega da Rosa de Ouro à Sua Alteza a Senhora Princesa D. Isabel. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1946.

EPISCOPADO (O) BRASIEIRO AO CLERO E AOS FIÉIS DA EGREJA DO BRAZIL, São Paulo: Typographia a Vapor de Jorge Secjkler & Comp., 1890.

FAIVRE, A. Les laïcs aux origines de l’Église. Paris: Centurion, 1984 (Chrétiens dans l’histoire 3). [ID. Os ligos na origem da Igreja. Trad. Orlando dos Reis. Petrópolis: Vozes, 1992].

FERRARINI, S.A. História da Igreja na Amazônia. Vida Consagrada no Noroeste Amazônico. Porto Velho: Ed. CRB, 2006.

FIGUEIRA, L. Dificuldades da Missão do Maranhão. Bahía, 26 de Agosto de 1609.

FRAGOSO, H. A Igreja na formação do Estado liberal (1840-1875). In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/2. HAUCK, J.F. et al. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1985. p. 141-253.

FUENTE, E.B. La Iglesia en la encrucijada de la misión. Estella: Verbo Divino, 1999.

HAUBERT, M. L’Église et da défense des “sauvages”. Le Père Antoine Vieira au Brésil. Bruxelas: Académie Royale des Sciences d”Outre-Mer, 1964.

HAUCK, J.F. A Igreja na emancipação (1808-1840). In: CEHILA. História general de la Iglesia em America Latina. t. II/2. ID. et al. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1985. p. 7-139.

HOORNAERT, E. A evangelização do Brasil durante a primeira época colonial. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/1. ID. et al. História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1977. p. 19-152.

_______. A cristandade durante a primeira época colonial. In: CEHILA. Historia general de la Iglesia em America Latina. t. II/1. ID. et al.

História da Igreja no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1977. p. 243-411.

HORTAL, J. (Org.). Código de Direito Canônico. 2. ed. São Paulo: Loyola, 1987.

LACROIX, P. O mais urgente problema brasileiro – o problema sacerdotal e sua solução. Petrópolis: Vozes, 1936.

LAUFER, F. Vocações Sacerdotais no Brasil de 1500 a 1760. In: KÖVECSES, G. (Org.). Sacerdotes e religiosos. São Paulo: Paulinas, 1961.

LEITE, S. História da Companhia de Jesus no Brasil. t. I e II. Porto: Typografia Porto Médico, 1938.

_______. História da Companhia de Jesus no Brasil. t. III-X. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1943-1950.

LOBINGER, F. Padres para amanhã. Uma proposta para comunidades sem Eucaristia. São Paulo: Paulus, 2007.

LUGON, C. A república “comunista” cristã dos guaranis: 1610-1768. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

MATA, R.P; FRIGERIO, T.; AZEVEDO, J. (Org.). Culturas e evangelização. Leitura a partir do contexto amazônico. Aparecida: Santuário, 1999.

MATA, R.P.C. A Igreja na Amazônia. Resgate histórico. In: ID.; TADA, C. (Org.). Amazônia. Desafios e perspectivas para a missão. São Paulo: Paulinas, 2005.

MIRANDA, M.F. Inculturação da fé: uma abordagem teológica. São Paulo: Loyola, 2001.

MONTENEGRO, J.A. Evolução do catolicismo no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1972.

MOREIRA NETO, C.A. Os índios e a ordem imperial. Brasília: GDDOC-FUNAI, 2005.

PITA, S.R. História da América Portuguesa. v. VIII. Bahia: Imprensa Economica, 1878.

SAGRADA CONGREGAÇÃO DE PROPAGANDA FIDE. Instru-

ção para os Vigários Apostólicos da Conchinchina, do Tonquin e da China (Roma, 1659).

SANSON, C. Dom Moacyr Grecchi: “Santarém definiu o rosto da Igreja na Amazônia”. Revista IHU On-line. São Leopoldo, 4 jul. 2012.

SANTOS, J.A. Liberalismo eclesiástico e regalista no Brasil sob o pontificado de Gregório XVI. Roma: Pontificia Universidade Gregoriana, 1971.

SIEVERNICH, M. La missione cristiana. Storia e Presente. Brescia: Queriniana, 2012.

SOUZA JR., J.A. As missões na Amazônia. IHU, São Leopoldo, edição 348, 25 out. 2010.

SUESS, P. Inculturação: desafios, caminhos, metas. REB. Petrópolis, v. 49 n. 193, p. 81-126, 1989.

TABORDA, F. Cristianismo e culturas indígenas. Impasses e dilemas de uma prática evangelizadora. REB, Petrópolis, v. 53, n. 210, p. 259-282, 1993.

TALASSI, L. A doutrina do padre Feijó e suas relações com a Sede Apostólica. Roma: Pontifícia Universidade Gregoriana, 1949.

VIDE, S.M. Constituições Primeiras di Arcebispado da Bahia. São Paulo: EDUSP, 2010.

VIEIRA, D.R. O processo de reforma e reorganização da Igreja no Brasil – 1844-1926. Aparecida: Santuário, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v79i312.1817

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil