Homossexualidade e ministério ordenado. Critérios de análise e correlações incômodas

Peter Mettler

Resumo


O autor, apoiando-se em documentos da Congregação para a Educação Católica e em carta do Secretário de Estado do Vaticano, analisa as motivações pelas quais “não se pode admitir ao seminário e às ordens sacras aqueles que praticam a homossexualidade, apresentam tendências homossexuais profundamente radicadas ou apoiam a chamada cultura gay”. Que a homossexualidade, tal como descrita nos documentos assinalados, representa um impedimento objetivo à ordenação, provém da própria natureza do sacerdócio: além de dificultar a ação pastoral, coloca em questão o modo mais adequado com que o presbítero estabelece relações tanto com homens quanto com mulheres.

Abstract: With the support of documents from the Congregation for a Catholic Education and of a letter from the Secretariat of the Vatican State, the Author analyses the reasons why “it is not possible to admit into the seminary and in the sacred orders those who practice homosexuality, present deeply rooted homosexual tendencies or support the so-called gay culture”. It shows that homosexuality – as described in the above mentioned documents – represents an objective obstacle for the ordination that originates in the very nature of priesthood: besides hindering the pastoral action it raises the question of the most appropriate way for the presbyter to establish relations both with men and with women.


Palavras-chave


Homossexualidade; Sacerdócio.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v69i276.1255

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil