Caminhos da Igreja junto a migrantes e refugiados. Representações sociais e desafios pastorais

Roberto Marinucci

Resumo


Este artigo se propõe analisar a presença evangelizadora eclesial no mundo da mobilidade humana, a partir de um conjunto de representações sociais de migrantes e refugiados. Tendo como pressuposto que todo conhecimento da realidade é mediado e condicionado por fatores culturais e esquemas tipificadores, o artigo apresenta algumas tipificações mais comuns no contexto contemporâneo – migrante como invasor, ameaça, mal menor, necessitado, católico vulnerável, não-católico, injustiçado, protagonista, recurso e “outro” –, mostrando as consequências que essas representações comportam para a ação evangelizadora. Na parte final, de maneira sucinta, apontam-se algumas pistas de ação para as Pastorais da Mobilidade Humana.

Abstract: The objective of this article is to analyse the ecclesial evangelizing presence in the world of human mobility through a set of social representations of migrants and refugees. Assuming that all knowledge of reality is mediated and conditioned by cultural factors and typifying schemes, the article presents some of the commonest typifications in the contemporary context – the migrant as an invader, a threat, a lesser evil, a needy person, a vulnerable Catholic, a non-Catholic, a victim of injustice, a protagonist, a resource and “other” – showing the consequences that these representations bring for the evangelizing action. In the final part of the text, the Author briefly outlines some lines of action for the Human Mobility Pastorals.


Palavras-chave


Migrantes: Igreja.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v70i278.1165

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil