Comunicação litúrgica. Ação sinergeticamente divino-humana

José Ariovaldo da Silva

Resumo


Confunde-se, muitas vezes, comunicação litúrgica com técnica de comunicação, barulho e “movimentação de auditório”. Tal constatação levou o Autor a buscar o sentido latino de “communicare” e “comunicatio”, confirmando que estas palavras, traduzidas por “comungar” e “comunhão”, significam “por em comum”, “partilhar”. Pergunta-se, então: No jogo da divina Liturgia, o que é “posto em comum conosco e entre nós”, quando e como isso acontece, para que se possa falar em “comunicação litúrgica”? Responde o Autor: Deus, em seu imenso amor, coloca, hoje, à disposição dos seres humanos seu Sopro de vida “mediante sinais sensíveis” na celebração litúrgica, e o ser humano, por sua vez, acolhendo conscientemente a salvação que assim advém, corresponde-lhe com ação de graças, súplicas e vivência da caridade. Então, para que haja experiência de comunicação litúrgica, a possibilidade está em deixar que a própria Liturgia expresse a comunhão divino-humana no mistério do culto. E isso se dá, quando os agentes humanos da celebração litúrgica estiverem imbuídos do espírito da divina Liturgia e concentrados no mistério da ação celebrativa.

Abstract: Liturgical communication is often confused with communication techniques, noise and the “movements of the public”. Recognition of this fact led the Author to seek the meaning of the Latin words “communicare” and “comunicatio”, confirming that these words, normally translated as “partaking of the communion” and “communion” actually mean “make common” or “share”. We ask then: in the game of the Divine Liturgy what is “made common with us and among us” and when and how this happens, so that we may speak of “liturgical communication”? The Author replies: God in his immense love, now places at the human beings’ disposal his breath of life “through sensitive signs” in the liturgical celebration, and the human being, in turn, consciously receiving the salvation that will come this way, corresponds Him with grace action, supplications and the experience of charity. Thus, in order to make sure that there is an experience of liturgical communication, the possibility is to let Liturgy itself express the divine-human communion in the mystery of the worship. And this happens when the human agents of the liturgical celebration are imbued by the spirit of the Divine Liturgy and concentrate on the mystery of the celebrative action.


Palavras-chave


Liturgia; Comunicação

Texto completo:

PDF

Referências


ALDAZÁBAL, José, Funciona la comunicación en nuestras celebraciones?, em: Phase 18/107 (1978) 459-478.

ANDRADE, Marcos Antônio de, A música como possibilidade de comunicação com o mistério celebrado (I), em: Grande Sinal 64 (2010) 123-133.

_______, Idem, (II), ibidem, 269-278.

BURGALETA, J., El arte de comunicar en la liturgia, em: VV.AA., Arte y celebración, PPC, Madrid 1980, p. 39-62.

BECKHÄUSER, Alberto, Espiritualidade e mística da presidência litúrgica, em: Rehma (Revista de Filosofia e Teologia do Instituto Teológico Arquidiocesano Santo Antônio, Juiz de Fora) 7/26 (2001) 43-49.

_______, Comunicação Litúrgica. Presidência. Homilia. Meios Eletrônicos, Vozes, Petrópolis 2003.

BUYST, Ione/CELLA, Mario/LORO, Tarcisio Justino, Comunicação e liturgia, em:

VV.AA., Comunicação e missão da igreja, Paulinas, São Paulo 1989, p. 45-51. Catecismo da Igreja Católica, n. 294, 947, 955, 1076, 1088, 1092 (cf. Índice analítico, verbete “Comunicação”).

COLL-VINENT, R., Lacomunicación enlasliturgias,em: Phase 16/91(1976)55-59.

D’ANNIBALE, Miguel Angel, A Comunicação nas celebrações litúrgicas, em: CELAM, A celebração do mistério pascal. Outras expressões celebrativas do mistério pascal e a liturgia na vida da Igreja (Manual de Liturgia, IV), Paulus, São Paulo 2007, p. 358-384.

LÓPEZ MARTÍN, Julián, A comunicação na liturgia, em: No espírito da liturgia, v. II,

Introdução antropológica à liturgia, Vozes, Petrópolis 1997, p. 84-121.

_______, A comunicação e a linguagem litúrgica, em: A liturgia da Igreja. Teologia, história, espiritualidade e pastoral, Paulinas, São Paulo 2006, p. 205-219.

POYATOS, Fernando, Más allá de la palabra: la comunicación no verbal en la liturgia, em: Phase 42/249 (2002) 257-274.

SARTORE. D./TRIACCA, A.M., Dicionário de Liturgia, Paulinas, São Paulo 1992 (cf. verbetes “Bênção”, “Celebração”, “Eucologia”, “Importância da missa como comunicação”, “Homilia”).

TENA, Pere, La celebración litúrgica como lugar de comunicación evangelizadora, em: Celebrar el Misterio (Biblioteca Litúrgica, 23), Centre de Pastoral Litúrgica, Barcelona 2004, p. 171-193.

VERGOTE, Antoine, Regards du psychologue sur le symbolisme liturgique, em: La Maison-Dieu 91 (1967) 129-151.

______, La réalisation symbolique dans l’expression cultuelle, em: La Maison-Dieu 111 (1972) 110-131. Tradução em espanhol: La realización simbólica en la expressión cultual, em: Phase 13/75 (1973) 213-233.




DOI: http://dx.doi.org/10.29386/reb.v71i283.1003

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Eclesiástica Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Instituto Teológico Franciscano
Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil